Visitantes:

AmazingCounters.com

Rescaldo Expedição/Autonomia Total Monchique

Rescaldo da Autonomia Total Monchique (45 Kms): Mais uma Aventura, que vai deixar boas recordações por muitos e muitos anos. Começamos na sexta a noite em Monchique, onde devoramos umas bifanas, vegan claro, depois começamos a nossa caminhada pela Serra acima, procurando sitio para montar as tendas, Tarp e Hamock. Depois do Convento, lá ,montamos nosso acampamento junto as Estrelas ,..... tão bom....acordamos, tomamos pequeno almoço e descemos a serra p ir ter de encontro com novos amigos..... Depois tomamos café em Monchique e retomamos nossa caminhada de 20 kms, direcção a Aldeia abandonada, Barbelote.... Chegamos a Barbelote, montamos nosso acampamento e fomos as cascatas de Barbelote, regressamos, fizemos fogueira e passamos a noite junto a fogueira, sem rede....Tão bomm...cantamos, comemos, convivemos etc.....na manha seguinte desmontamos acampamento, fomos visitar mais umas cascatas, seguimos pela Foia e regressamos a Monchique com outros 20 kms ao fim do dia.....OBRIGADO a todos elementos que participaram nesta Aventura: Hélio, Anibal, Rui Citypass, Pre Amam, Cláudia Guedelha, Duarte, Renato, Ricardo, Carlos, Isa Patrício, Sandra Miranda, Cristovão, Francisco, Sara Nunes e os estreantes Fabio Moinho e Henrique Fiets..Upssss e o Jackson......OBRIGADO, Agora é o Transalgibre e a TRAVESSIA DA SERRA DA ESTRELA YEAHHHHHH
FOTOSSS:   https://photos.app.goo.gl/ssP9OzxUr2BQePTP2
-- 






Um dia Nicolas Lemonnier, residente em Nantes, França, entusiasta da corrida, nas suas incursões de treino pelos campos e estradas de França, deparava com muito lixo que degradava a paisagem e poluía o meio ambiente. E uma ideia surgiu na cabeça do Nicolas - porque não aproveitar os treinos dos atletas incentivando-os a recolher, por cada corrida, uma peça de lixo. 
Ideia simples mas brilhante. Quantos de nós, nas nossas corridas ou marchas, quer nocturnas, quer diurnas, não nos deparamos com lixo abandonado nos caminhos, ou mesmo garrafas de água vazias daqueles que nos precederam.
Esta ideia que rapidamente atingiu em França 3.000 aderentes, já seduziu o próprio fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.
O movimento chegou a Portugal e o embaixador que o representa chama-se Deni Vargues, sim esse mesmo, o "louco" mais simpático do mundo, o caminheiro das longas distâncias, o homem que já subiu, sem ser alpinista, até meia encosta, ou mais, do Everest. 
Façamos um resumo (palavras do Deni): "Sem qualquer tipo de obrigação cada membro coloca as fotos da corrida e do lixo que apanhou de uma forma divertida e também iremos fazer alguns pequenos eventos para recolha de resíduos..."
Adiram à página Run Eco Team Portugal e vamos fazer deste movimento um exemplo em que cada um de nós olhará pelo nosso Algarve, tão belo, tão puro, por vezes tão sujo, mas que com a nossa militância ficará, seguramente, ainda mais belo.

Rescaldo da II Edição da Caminhada pela Costa Vicentina 2017

Rescaldo da II Edição da Caminhada pela Costa Vicentina 2017
Pelo segundo ano consecutivo, fizemos este magnifico trilho junto a Costa Vicentina, Trilho dos Pescadores de Porto Covo até Lagos num total de 230 Kms, ano passado fizemos 180 kms até Cabo de São Vicente, este ano realizamos pequenas alterações tornamos esta Aventura menos cansativa, mais junto a costa evitando Pedralva. Outra alteração foi esperar que a maré possibilita-se a passagem da ribeira de Aljezur e Odeceixe, deu para carregar baterias e fazer menos Kms. Mas a Grande alteração estava reservada  para parte final da nossa caminhada, depois da praia do Amado, apanhamos mais umas praias até Cabo de São Vicente e depois seguimos mais dois dias até lagos junto a costa, sempre subindo e descendo praias quase desertas e com grande areal, lindo.....Nesta  Aventura participaram: Deni Vargues, Hélio Neto, Manuel Duarte, Francisco Pereira, Inês Moura e Rúben.. nos últimos dois dias tivemos a compan
Adicionar legenda
hia de mais três elementos: Isa Patrício, Sandra Miranda e Cristóvão Neto :-). Este ano encontramos mais malta a caminhar do que ano passado, e alguns dias tivemos companhia de uma Italiana, Roberta Giro, uma Israelita Ohmer e um Alemão Sebastien.... Maior dificuldade foi a questão dos Duches, tinha ke ser com agua do mar ehhehehe ou então com Toalhitas.... Segue o Anexo o resumo das nossas Etapasssss: 

1 Dia: Porto Covo Até Vila Nova de Mil Fontes (28 Kms.): Partimos na sexta ao final do dia para Porto Covo, chegamos lá na nossa Lizete, depois esticamos a Toalha no chao, fizemos uma jantarada com vinho da quinta da Tor, uiiiiiiii... Depois decidimos começar a caminhar pelas 23 horas, caminhamos uns 15 minutos e.......... belo spot para Acampar, provavelmente foi o spot com melhor paisagem da nossa aventura, mar, lua, praia....... Acordamos tomamos nosso pequeno almoço e cafe (tudo improvisado) e iniciamos a nossa caminhada,. Neste dia encontramos logo uma Polaca, Italiana e Israelita, que acompanharam a malta, Roberta Giro dormiu com a malta quanto a Israelita Omer ja tinha pago a estadia no destino. Neste dia fizemos 28 Kms, com muita areia, chagamos a meio da Tarde a Vila Nova Mil Fontes, onde fomos as compras, descansamos e comemos, depois.... fizemos mais uns kms, passamos a Ponte, Praia das Furnas, fizemos uma grande rampa e depois começamos a procurar sitio para montar nosso Arsenal, e encontramos um belo locar escondido rodeado de Acácias, local super escondido, onde montamos as tendas e o Tarp, ficamos bem camuflados eheheheh.... Nesta noite fizemos grande jantarada e com muita bebida, vinho, ginginha etc... p não ter que levar peso a malta teve de beber, felizmente tivemos ajuda da malta de Fora, da Italiana Roberta Giro, mas o pior foi o dia seguinte............
2 Dia: Vila Nova de Mil Fontes até Cavaleiro (Total 19 Kms): Neste dia já sentimos o desgaste do dia anterior, e dos excesso da comida e bebida também, fizemos 19 kms com intenso calor, em muita área, com pouca sombra,  Duarte brindou-nos com belo trilho antes de Cavaleiros e um belo Spot para Acampar., lugar no super escondido no meios das Acácias, perto do Mar e da Ribeira, local situado no trilho dos Pescadores pouco depois de Cavaleiros, e antes do Cabo do Sardão. 

3 Dia<. Cavaleiro até Azenha do Mar: Acordamos cedo, desmontamos o nosso acampamento, tomamos pequeno almoço e começamos caminhar em direcção Porto de Pesca, descendo a pique com cordas e depois   Zambujeira onde fizemos picnic na praia e descansamos depois seguimos para   Praia do Carvalhal, Praia da Amália, acampando perto da Azenha do Mar. Foi uma tarde de muito calor de sobe e desce e com muitas pausas e banhos de Praia e pequenos lanches, sem noção do tempo e do exterior, isolados do mundo :-). Na Azenha do Mar nosso Spot também foi espectacular, 
e com belo tempo, temos acampado sem tenda apenas com a Lona, o Tarp. 

4 Dia Azenha do Mar até Monte Clérigo, (Total 28 Kms): Neste dia começamos a caminhar com grande subida e muita areia até Odeceixe rssssss., quando lá chegamos tivemos descalçar e passar a ribeira, depois descansamos no outro lado da Ribeira. Depois começamos a caminhar na Areia e pouco depois ao lado do Canal de Agua, onde deu para refrescar com uns belos mergulhos... Depois passamos pelo Rogil e seguimos em direcção a Aljezur, sem passar
por lá, fomos direcção as praias, junto a costa, Praia da Carriagem e da Amoreira, onde tivemos várias tentativas para passar a ribeira de Aljezur mas não conseguimos, mas depois de uma hora de espera, pela Maré Baixa, conseguimos passar com a Agua pelo Peito, e mochilas ao Alto, com corrente forte ui ui ui ui ui. fomos ajudando uns aos outros até conseguir...........depois de passar a ribeira de Aljezur continuamos até Monte Clérigo (Adorei) e  acampamos no meio das Dunas a um ou dois kms depois de Monte Clérigo. Durante a noite descemos até Monte Clérigo para Atacar um café com uma noite de nevoeiro, noite com neblina, mistério lindo.

5 Dia 40 Kms: Monte Clérigo até Praia do Amado  Acordamos novamente cedo, desmontar o acampamento cigano, comer e boraaa..... Caminhar, caminhar, com alguma Areia até a praia da Arrifana, onde fomos tomar o pequeno almoço na Pousada Da Juventude da Arrifana, onde falamos da nossa ultima louca estadia por lá, depois veio o sobe e desce de praias desertas, somente com Surfistas e serra, depois paramos em Montes Novos, num Albergue onde fomos recebidos a maneira, tomamos duche, lanchamos bebemos cerveja, confraternizamos e depois toca a caminhar novamente, conhecemos várias pessoas no caminho, e nesta parte conhecemos um Alemão Sebastien
que andou vários dias com a malta.. Tivemos esticar a Etapa até Praia do Amado, 40 Kms, ia levando porrada do Alemão eheheh. nesta noite também tivemos a companhia da Isa e da Sandra.

6 Dia: Praia do Amado até Sagres (29 Kms): Neste dia caminhamos até Praia da Murração e depois fomos para o interior mas viramos logo em Direcção a costa, várias praias de Surfistas....tivemos dificuldade em arranjar agua, tivemos ke utilizar pastilhas da Inês :-). Depois fomos Acabar ao final do dia no Parque campismo de Sagres...

7 Dia Sagres Caminhamos uns 20 Kms sempre junto a Costa até Praia da Figueira, num autentico sobe e desce de belas praias, com intenso calor lá fomos nós devagarinho com dois novos elementos, a Isa e a Sandra, la fomos todos em direcção Praia da Figueira, depois da Praia da Ingrina e das Furnas, antes da Praia da Salema....Esta praia é um paraíso, acampamos jantamos, foi nesta praia que ano passado finalizamos a nossa Aventura da Costa Vicentina.....

8 Dia Caminhamos 24 Kms da Praia da Figueira, passamos pela Praia do Burgau e Salema em direcção a Lagos, sempre na companhia de belas praias e falésias, acabamos junto a uma Pastelaria em Lagos, Sentados no chão a saborear o famoso bolo de Café.

Resumindo:
Foram oito intensos dias isolados do Mundo, sem saber o que se passava no exterior, dormindo com as estrelas, por vezes com uma lona ( Tarp) por cima, outras sem nada fizemos uns 230 kms, conhecemos pessoas dos cinco cantos do mundo, Portugueses foram poucos..... Durante este caminhos percorremos trilhos que só é possível conhecer a pé, praias
desertas sem acesso, falésias com paisagens deslumbrantes.... considerada por algumas revistas um dos melhores trilhos da Europa. Na parte final acrescentamos de Sagres até Lagos, foram mais dois dias, com sobe e desce sobre Praias e um mar muito mais calmo que na outra costa...... Esta fui uma das minhas melhores Aventuras, é a minha Terapia, talvez por ter coincidido com uma fase menos boa da minha vida....talvez por isso... este trilho me marque por muitos e muitos anos...... quero voltar a fazer para o ano, ou para o próximo.........

Adicionar legenda




























Adicionar legenda


























































II Kaminhada em Autonomia Total Pela Costa Vicentina 2017

ESCALFADINHOS MARAFADOS NA COSTA VICENTINA EM AUTONOMIA TOTAL

Cá vamos nós novamente para 2.º Edição Expedição/ Caminhada em Autonomia total pela Kosta Vicentina, de Porto Covo até Lagos no entanto ano passado fomos até Cabo de São Vicente, num total de 184 kms,, mas este ano iremos ultrapassar os 200 kms em autonomia total iremos com a casa as costas e pernoitar em Praias, Ribeiras, Matas, paragem de autocarros. Quanto a higiene pessoal vai ser com toalhilas ou



















Etapas Previstas : 1 Dia: Porto Covo a Vila Nova de Mil Fontes: 22 Kms / 2 Dia: Vila Nova de Mil Fontes até Cavaleiros (24 Kms)  / 3 Dia: Cavaleiros até Azenha do Mar (25 Kms). / 4 Dia: Azenha do Mar até ribeira de Aljezur  (27 Kms) / 5 Dia: Ribeira de Aljezur até Carrapateira (35 Kms). 6 Dia: Carrapateira até Vila do Bispo/ 7 Dia: Vila

do Bispo, Torre de Aspa até Praia da Figueira. 8 Dia: Praia da Figueira até Lagos..... Nesta loukura o pior será o peso por isso, alguns elementos nao levarao tenda, somente um Tarp... Loukos que parteciparão nesta Autonomia
Total: Deni Vargues; Hélio Neto; Franscisco Pereira; Sandra Miranda; Isa Patricio; Inês; Ruben Correia e  Manuel Duarte. Pela segunda vez vamos viver 8 intensos dias, com casa as costas, fogão, panelas, manta, saco cama , comida etc....

Rescaldo da Rota do Zêzere GR 33


RESCALDO DA AVENTURA DA Grande ROTA DO ZÊZERE EM BTT



1 Dia: (Covilhã até Valhelhas): 53 Kms/8 Horas- Partimos na Lizete (carrinha do Sport Club Benafim) pelas 19 horas de Terça - FEIRA, onde colocamos as 5 bikes e mochilas para nossa aventura em Autonomia total com destino a estação desativada de Constância, situada na Praia do Ribatejo. Perto da Meia noite estávamos na
estação a montar a tenda, uns a dormir na lizete e outros no chão somente com uma esteira, devido ao intenso calor.
     Acordamos as 6 ao som da malta a chegar a estação para apanhar o comboio, levantamos, comemos algo, tirar material da Lizete para levar no comboio até Covilhã. As 8 colocamos tudo no comboio e fomos para estação da Covilhã. As 11 estávamos a montar as bikes na Covilhã e
sempre a subir durante 5 horas até a Serra da Estrela com intenso calor e na companhia de um ciclista Fernando de Sintra que encontramos na estação da Covilhã e queria ir para Manteigas, acompanhou a malta nesta maldita subida de 5 horas direcçao ao pico da Serra da Estrela com um calor infernal.
     Neste dia fizemos 53 kms em 8 horas. Malditas subidas, hoje estamos pernoitar junto ao rio em Valhelhas depois de Manteigas, dormimos com as estrelas com alguns imprevistos a meio da noite, tivemos ke mudar de sitio eheheheheheh, Adoramos Covões d"metade, onde nasce o rio Zêzere.... lindooo...



2 Dia: Valhelhas até Dornelas do Zêzere 81 kms. Maldito calor e subidas quase mataram a malta,apanhamos poucas praias fluviais. Neste dia ofereceram uma caixa de cereja para malta carregar baterias.... o interior tem destas coisas :-).... passamos  pela minas da Panasqueira ( de Cabeço de Pião) numa paisagem completamente estranha, por um trilho perigoso, de um lado o rio no outro um monte de terra e com admirável paisagem.........ao final do dia, estávamos a procura de lugar p pernoitar em Dornelas do Zezere, completamente
exaustos, procurando sitio para montar a tenda no mato e nada....sem soluções a vista fomos ao café perguntar.... e lá foi o elemento do grupo c melhor aparência e c isa falar c presidente de junta p saber a possibilidade de disponibilizar um espaço p acampar....arranjou um salão, com cozinha equipada e um balnear :—), belo duche, há dois dias a tomar duche no rio..... é engraçado quando cheguei a Dornelas do Zêzere, olhei p ponte e disse: Já estive aqui, e falando com presidente junta confirmei, pois passa por ali a famosa Rota das Aldeias Históricas que fiz com meu tio Horácio de Bike, onde apanhei também grandes empenosss rssssss....





3 Dia, Dornelas Zêzere até Madeirã: 62 kms aiiiiiiiiiiii calorrrr arrasador,suar a fio, percurso é belo mas c este tempo quase morremos e bebemos imensa agua quente, parecia chã....passamos por imensas praias fluviais, agua friaaaa rsss... hj ao final do dia paramos num cafê em Madeira para pedir permissão para acampar algures e qual o nosso espanto quando nos oferecem novamente casa na povoa, localidade a 2 kms.......tal como ontem a noite pernoitamos numa casa na Madeirã, Póvoa 5 estrelas, sem
conhecerem a malta receberam.nos  de braços abertos onde jantamos e tivemos adega por nossa onde  adega, upsss.... onde Montei  a minha cama :—).Povo  do interior é acolhedor, falamos também com instrutor de Ioga e disse que também daria casa caso nós nao tivéssemos sitio p dormir...... Jantamos, e cedo acordamos.... p pedalarr .....


4 Dia. Madeirã a Foz de Alge 45 kms: Acordamos as 4.40 cedo pedalar, calor, rampas que tínhamos ser dois a puxar atrelado e uma parte tivemos tirar o atrelado da bike e fazer escalada em cima de rochas a seguir de Pedrógão pequeno, foi desgastante, calor intenso...continuamos e a uma hora ja estavamos cansadissimos,  tentamos chegar a Dornes mas não conseguimos mt calor, 2 quedas, 3 furos........esta rota c atrelado, é p esquecer aiiiiii​ enfim... tentamos encontrar um café, fugimos da rota mas tivemos voltar p trás p apanhar novamente a Rota, passamos um mau bocado nesta fase, pois havia elementos que queriam parar, mas continuamos lentamente com muitas paragens, esta foi das piores fases da nossa aventura .... quando chegamos a Foz de Alge, paramos e comemos uma sandes e completamente de rastos, fomos para o parque campismo de Foz de Alge, com vento forte e trovoada..e cinzas... pelas 19 ficou totalmente de noite devido ao intenso fumo e cinzas, onde tomamos conhecimento do falecimento de 64 pessoas no incendio em Pedrogão onde tivemos na parte da manha :-(.
5 Dia: Foz do Alge- Contãncia: Neste dia pedalamos uns 70 Kms     até Dornes pela Gr 33 mas depois  sempre por estrada, devido aos incêndios e aos cortes na estrada. Acordamos as 4.40 com as bikes cheias de cinza e cedo começamos a pedalar pela Grande Rota do Zêzere até Dornes,Vila Lendária cercada pelo Zêzere, depois rumamos direção barragem de castelo Bode onde tomamos a decisão de ir sempre por alcatrao até a Lizete que esta na Praia do Ribatejo em Constância, onde almoçamos e regressamos ao Algarves,


Rescaldo da Gr 33:
Esta Aventura foi demasiado difícil, um percurso bastante agressivo, e para agravar tivemos azar na altura que fomos pois apanhamos dias com temperatura elevada rondando os 40 graus, e foi neste fim semana que deu-se a grande tragédia de Pedrogão, passamos lá na parte da manha e o incendio foi na parte da tarde onde apanhamos imenso fumo e cinzas. Esta Rota tem de ser feita com mais dias, Rota que começa onde o rio Zêzere Nasce em Covão d Metade na serra da Estrela e vai até Constância onde se encontra com o rio Tejo. Esta Rota tem paisagens lindas mas com extrema dificuldade.... O Grupo foi 5 estrela, apesar dos contratempos e das dificuldades tivemos sempre todos unidos e nem uma discussão, foi um grupo 5 Estrelas (Deni Vargues, Hélio Neto; Manuel Duarte; Isa Patrício e Ângelo Marques). Muito Obrigado por mais uma loucura realizada em grande ambiente de camaradagem, e quanto as dificuldades, só mesmo os elementos que passaram por este sacrifício eheheheh OBRIGADOOO